Em Indaiatuba, após uma experiência bem sucedida, uma vítima de violência doméstica – crescente na cidade durante a pandemia – incentiva outras mulheres a recorrerem ao aplicativo de celular SOS Caminho das Rosas, que funciona como um botão do pânico e é disponibilizado pela Prefeitura de Indaiatuba.

A vítima, E.M.S., de 41 anos, pediu socorro ao perceber que estava sendo seguida pelo ex-marido, apesar de ter medida protetiva. Em poucos minutos, a Guarda Civil chegou ao local e conduziu o agressor à delegacia, onde foi feita a prisão em flagrante por descumprimento de ordem judicial, para manter distância da vítima.

Agora, E.M.S. encoraja outras mulheres que também vivenciam um relacionamento abusivo a não terem medo de fazer a denúncia formal. “Quero incentivar as mulheres a não terem medo e a procurar o Caminho das Rosas. Peçam, sim, a medida protetiva e o botão do pânico porque foi isso que mudou minha história”, enfatiza a vítima. (Saiba mais sobre a história de E.M.S. no vídeo abaixo)

BOTÃO DE PÂNICO

“O crime de violência doméstica é uma ocorrência difícil de lidar, principalmente pelo fato do constrangimento da vítima que, muitas vezes, tem dificuldade em pedir ajuda. Pensando em facilitar o atendimento destas pessoas, a Secretaria de Segurança Pública de Indaiatuba desenvolveu o aplicativo SOS Caminho das Rosas, que funciona como um botão de pânico”, informa a Prefeitura.

O secretário municipal de Segurança Pública, Sandro Bezerra Lima, reforça que o aplicativo é mais uma forma de denúncia, além do telefone 153, da Guarda Civil.

“O aplicativo é uma maneira mais rápida que encontramos para ajudar as mulheres que sofrem com a violência doméstica. A partir do momento em que o botão é acionado, um sinal dispara no Centro de Operações e Inteligência (COI) e já aparece a localização da ocorrência e o histórico da vítima. Estas informações auxiliam para que o atendimento seja muito mais eficiente, o que resulta em uma possibilidade maior do agressor ser preso”, explica Lima.

COMO SE CADASTRAR

Atualmente, há 24 mulheres cadastradas no aplicativo SOS Caminho das Rosas e têm botão do pânico instalado em seus smartphones.

Para fazer o cadastro, a mulher que possui a medida protetiva deve comparecer à sede da Guarda Civil, na Avenida Ário Barnabé, 924, Jardim São Conrado, das 8h às 17h. A solicitação também pode ser feita pelo WhatsApp (19) 9 9945 8747.

É preciso apresentar um documento com foto e a medida protetiva, além de ter um smartphone com sistema Android. Em caso de dúvidas, as interessadas podem enviar e-mail para lucas.santos@indaiatuba.sp.gov.br ou ligar no telefone (19) 3935-1484.

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Durante a pandemia de covid-19, os casos de violência doméstica aumentaram, em Indaiatuba.

Em 2019, ano anterior à pandemia, de janeiro a maio, foram registradas 93 ocorrências de violência doméstica, sendo 25 em flagrante. Já no mesmo período de 2020, saltou para 147 ocorrências – 54 casos a mais, com 24 flagrantes.

De janeiro a maio deste ano, o número é menor, 117 casos, sendo 24 em flagrante, mas, ainda supera os registros do ano anterior ao início da pandemia.

CAMINHO DAS ROSAS

O programa Caminho das Rosas é focado na prevenção da violência contra a mulher. Lançado oficialmente em setembro de 2018, em conjunto com as secretarias de Saúde, Segurança, Cultura e Assistência Social, o programa oferece treinamentos, visando o atendimento e acolhimentos das vítimas.

“Apesar das ações do Caminha das Rosas terem sido mantidas, o número de casos de violência doméstica subiu na pandemia, infelizmente. Com o avanço da vacinação contra a covid-19, estamos analisando a possibilidade de oferecer novas palestras e cursos presenciais, sempre com foco no trabalho de prevenção, incluindo também o combate à violência contra a criança”, planeja a primeira-dama, secretária municipal de Cultura e idealizadora do programa, Tânia Castanho.

A HISTÓRIA DA VÍTIMA SALVA PELO SOS CAMINHO DAS ROSAS

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.