A Prefeitura de Indaiatuba em parceria com o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) deram início a um programa piloto para uso de água de chuvas em prédios públicos.

O primeiro prédio onde será desenvolvido o piloto é a Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) Wladimir Oliver, no Jardim Oliveira Camargo, que já possui o sistema de captação. Agora, será colocado em prática o uso dessa água em diversos locais que não exijam potabilidade da água, como lavagem de pátios e quintais, irrigação e descarga em vasos sanitários.

O sistema de coleta da água da chuva da Emeb Wladimir Oliver atende as normas da ABNT nº 15527 para aproveitamento de coberturas em áreas urbanas para fins não potáveis e é composto por calhas que conduzem a água da chuva para um reservatório inferior de capacidade de 36.000 litros, filtros, bombas e reservatório superior, que faz a distribuição da água para os pontos de uso.

A proposta a médio e longo prazo é incluir o sistema nas construções municipais, a partir de 2022. e estender o modelo para pelo menos 10% de espaços em funcionamento até 2028.

O programa será desenvolvido por uma equipe de técnicos do Saae e da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente e atende a diretiva do Programa Município Verde Azul (PMVA).

Esta ação visa conscientizar a população quanto a importância do projeto como laboratório vivo de consciência pública, voltada à sustentabilidade e a preservação ambiental. A captação da água da chuva representa uma grande responsabilidade social e de consciência ambiental.

BENEFÍCIOS DO USO DA ÁGUA DA CHUVA

• Diminui a demanda de uso de água potável;

• Representa uma economia na conta de água;

• Ajuda a conter enchentes, pois ao armazenar a água de chuva diminui o volume de água nas galerias pluviais;

• Proporciona uma consciência ecológica entre as pessoas, fazendo com que essa prática seja replicada em mais lugares.

MUNICÍPIO VERDEAZUL

Vinculado à Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, o Programa Município VerdeAzul (PMVA) foi lançado, em 2007, pelo Governo do Estado de São Paulo com o propósito de medir e apoiar a eficiência da gestão ambiental com a descentralização e valorização da agenda ambiental nos municípios. O objetivo é estimular e auxiliar as prefeituras paulistas na elaboração e execução de suas políticas públicas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do Estado.

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.