Por Patrícia Lisboa

O maior cartão postal de Indaiatuba já foi chamado de “Parque Ecológico Presidente Fernando Collor de Mello”. A denominação foi estabelecida pelo ex-prefeito Clain Ferrari, por meio da lei municipal nº 2.761, que completaria 30 anos, no dia 6 deste mês, se não tivesse sido revogada pelo seu sucessor, o ex-prefeito Flávio Tonin, também por meio da lei municipal nº 3.169, de 31 de agosto de 1994 – há 27 anos completos ontem (31/8).

Quando a lei nº 2.761 entrou em vigor, em 1991, o atual senador Fernando Collor estava no segundo ano do mandato de presidente do Brasil. Por causa de denúncias de corrupção, Collor enfrentou um processo de impeachment, que, antes de ser aprovado, o fez renunciar ao cargo em dezembro de 1992.

O desfecho do mandato do então presidente não ajudou a sustentar a homenagem a ele, em Indaiatuba.

Depois da revogação do primeiro nome, nenhuma outra denominação foi dada ao Parque Ecológico – o mais importante espaço de lazer de Indaiatuba, que compreende nove quilômetros de extensão, ao longo do Córrego Barnabé, a partir do cruzamento da Avenida Conceição com a Avenida Presidente Kennedy até a Rodovia Santos Dumont (SP-75).

No ano passado, o Parque Ecológico foi indicado pelo Programa Reconecta RMC como modelo de parque linear urbano.

O parque possui uma importante fonte de água – o Córrego Barnabé –, que abastece parte da Zona Sul da cidade.

O programa Reconecta também considerou que o Parque Ecológico “favorece a mobilidade urbana não motorizada e é um excelente espaço público de lazer permeável com infraestrutura para que a população aproveite ao máximo toda a sua extensão”.

“Presidente Fernando Collor de Mello” foi o primeiro nome do parque (Foto: Patrícia Lisboa/Dropes)

O PROJETO

O parque foi sendo urbanizado gradativamente. A urbanização do espaço de lazer – projetado pelo arquiteto e urbanista Ruy Ohtake –, foi iniciada, em 1992, e intensificada a partir de 1997, início do mandato do ex-prefeito Reinaldo Nogueira.

O trecho final da urbanização do Parque Ecológico – entre o Jardim Morada do Sol e o Jardim Paulistano – foi entregue no aniversário da cidade, em 9 de dezembro de 2019, pelo atual prefeito Nilson Gaspar.

Os pontos mais movimentados do Parque Ecológico são o estacionamento perto da concha acústica, a pista de skate, o deck, o parque temático, o parque da criança e o barco. A beleza do Parque Ecológico também está no paisagismo.

Urbanização do trecho final do parque, no Jardim Paulistano, foi concluída em 2019 (Foto: Eliandro Figueira/RIC/PMI)
Share:

2 Comments

  • ENQUETE: Que nome você daria ao Parque Ecológico ao longo do Córrego Barnabé? - Dropes, 06/09/2021 @ 17:40h Reply

    […] Lei que deu o primeiro nome ao Parque Ecológico completaria 30 anos hoje. Saiba mais aqui. […]

  • Parque Ecológico de Indaiatuba receberá o nome de Clain Ferrari - Dropes, 07/03/2022 @ 16:45h Reply

    […] O maior cartão postal de Indaiatuba já foi chamado de “Parque Ecológico Presidente Fernando Collor de Mello”. A denominação foi estabelecida pelo próprio ex-prefeito Clain Ferrari, por meio da lei municipal nº 2.761, de 6 de setembro de 1991, que teria completado 30 anos, no ano passado, se não tivesse sido revogada pelo seu sucessor, o ex-prefeito Flávio Tonin, também por meio da lei municipal nº 3.169, de 31 de agosto de 1994, como informou o DROPES, em reportagem publicada no dia 1º de setembro do ano passado. […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.