Por Patrícia Lisboa

O governo do Estado de São Paulo atualizou as regras do Plano São Paulo, para a retomada das atividades econômicas, e decidiu ampliar em uma hora o horário de funcionamento do comércio não essencial e serviços, passando das 23h para meia-noite – horário limite, com aumento da capacidade de ocupação de 60% para 80%. Essas regras valem para o período de 1º a 16 de agosto.

A partir de 17 de agosto, será liberada a ocupação de até 100% para os atendimentos presenciais, com uso obrigatório de máscara de proteção individual e protocolos de distanciamento social e higiene.

As medidas são possíveis, segundo o Estado, por causa da melhora dos índices da covid-19 e do avanço da vacinação contra a doença.

No primeiro período de flexibilização das regras, do próximo domingo (1º/8) até 16 de agosto, o acesso de clientes a shoppings, galerias, lojas de rua, bares e restaurantes deverá ser interrompido às 23h, com atendimento permitido até meia-noite.

Os eventos que geram aglomerações – casas noturnas, shows de médio e grande porte, competições esportivas com público, etc – continuam proibidos. Mas, segundo o governo estadual, há possibilidade de reabertura condicionada aos resultados de eventos modelo sob supervisão das autoridades de saúde e averiguação pelo Centro de Contingência da Covid-19.

“Como aqui nós trabalhamos com planejamento, já estamos informando que, a partir do dia 17 de agosto, com todos os adultos vacinados, não teremos mais nem limite de ocupação de espaços comerciais ou espaços públicos, abertos ou fechados, e nem de horário limite (de funcionamento)”, anunciou o governador João Doria (PSDB), em entrevista coletiva, nesta quarta-feira (28/7).

“Continuamos, passo a passo, de forma segura, flexibilizando e voltando ao normal; a vida está voltando ao normal no Estado de São Paulo. Não teremos mais toque de restrição à noite, a partir do próximo dia 1º de agosto. Mas, devo recomendar que todas as pessoas devem continuar usando máscara, devem utilizar álcool em gel, devem lavar as suas mãos e devem fazer distanciamento social, para se protegerem (do coronavírus)”, acrescentou o governador.

ENTREVISTA COLETIVA


Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.