Por Patrícia Lisboa

Na reunião virtual realizada na manhã desta terça-feira (16/3), ainda não houve uma decisão sobre a adoção do lockdown, nas 20 cidades que compõem a Região Metropolitana de Campinas (RMC), entre elas, Indaiatuba, para conter o avanço da covid-19.

A adoção conjunta da medida mais restritiva foi proposta pelo prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicamos), tendo em vista a falta de leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), para pacientes com covid-19, na região. Campinas têm 100% de ocupação dos leitos de UTI. Em Indaiatuba, no Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc), o único que atende pelo SUS, há apenas dois leitos de UTI Covid livres, no momento.

Segundo a Prefeitura de Campinas, maioria dos prefeitos aceitou discutir a possibilidade do lockdown, mas optou por avaliar por mais dois dias os efeitos da atual fase emergencial do Plano São Paulo, os dados epidemiológicos e os índices de isolamento.

Uma nova reunião foi marcada para sexta-feira (19/3), “com possibilidade de um encontro extraordinário antes disso”, de acordo com a Prefeitura de Campinas.

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.