Indaiatuba está oficialmente credenciada pelo Governo do Estado para realizar quimioterapia e cirurgias oncológicas, na rede municipal de Saúde. A informação foi divulgada pela Prefeitura, nesta quarta-feira (22/9).

Os pacientes da cidade que já iniciaram o tratamento em uma outra unidade, permanecem desta forma, e os novos pacientes, iniciam o tratamento em Indaiatuba. Em média, serão oferecidas 650 cirurgias oncológicas e 5.300 sessões de quimioterapia por ano.

Com o custeio estadual, Indaiatuba fará parte da Unacon (Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia). A conquista foi intermediada pelo deputado estadual Rogério Nogueira (DEM).

“O próximo passo é aguardar o encaminhamento do Governo do Estado para começarmos efetivamente os tratamentos oncológicos aqui na cidade”, informou o prefeito Nilson Gaspar (MDB), em nota.

A secretária municipal de Saúde, Graziela Garcia, acrescentou que todos os trâmites administrativos estão sendo seguidos para que os pacientes possam fazer suas sessões de quimioterapia na cidade o mais rápido possível.

“Agora é trabalhar para dar um pouco mais de conforto a esses pacientes, que não precisarão mais sair da cidade para dar andamento ao tratamento”, completou a secretária.

Em agosto deste ano, Indaiatuba comemorou o primeiro aniversário do Centro Integrado de Oncologia “Luci Clea Silva”, localizado no antigo Mini Hospital da rua Zephiro Puccinelli, no Jardim Morada do Sol. O Centro foi criado para unificar e ampliar os serviços oferecidos pela Secretaria Municipal de Saúde aos pacientes oncológicos do município.

O aval para Indaiatuba estar credenciada à Unacon e iniciar os procedimentos de quimioterapia e cirurgias oncológicas veio após avaliação técnica do Governo do Estado de São Paulo.

O município precisou comprovar que seu serviço de saúde é completo, eficaz, integrado, tecnológico com uma equipe médica especializada. Foi exigido, também, que a cidade tenha um centro de oncologia e um hospital de referência com ampla estrutura e com equipe multidisciplinar que atenda média e alta complexidade.

Os pacientes oncológicos da cidade serão inseridos no Sistema de Regulação Cross e regulados pela Rede Hebe Camargo com referência regional. Os pacientes de Indaiatuba serão regulados por esse sistema para que façam o tratamento na cidade, de acordo com o diagnóstico e evolução de cada caso.

Share:

2 Comments

  • MiriamMachadoVilar, 23/09/2021 @ 14:40h Reply

    Que noticia positiva

    • Patricia Lisboa, 23/09/2021 @ 15:05h Reply

      É uma ótima notícia para Indaiatuba mesmo, Miriam!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.